Sábado, 4 de julho de 2020

Resultado eleitoral de 2018 sinaliza novo ciclo político em Linhares

Publicado em 29/06/2020. http://jornalterral.com.br/t-vjO

O resultado das eleições de 2018 sinaliza novo ciclo político em Linhares. Assim que foram abertas, as urnas mostraram as vitórias de Marcos Garcia (PV) para deputado estadual e de Felipe Rigoni (PSB) para deputado federal. Ambos têm curta experiência eleitoral e foram eleitos sem o apoio dos grupos formados no município a partir de 1976.

Outros novatos também surpreenderam em 2018, casos de Fabiano Contarato e Marcos do Val, eleitos para o Senado, Contarato recebeu 41.753 votos em Linhares, e Marcos do Val, 30.890 votos, mostrando mais uma vez que os moradores do município aderiram à onda da mudança.

Marcos Garcia obteve 13.442 votos no total e representa Linhares e região na Assembleia Legislativa. Ele ficou com a segunda vaga da coligação formada pelo PV, PHS e Solidariedade. Desde então, trabalha para exercer o mandato de forma participativa.

Segundo mais votado para a Câmara dos Deputados, com 84.405 votos, Felipe Rigoni Lopes (PSB) destaca. “Provamos que é possível fazer política de forma correta no Brasil. Agradeço a todos que me apoiaram e que acreditam em um País melhor”.

 

Fotos: Divulgação

Marcos Garcia exerce o mandato de forma participativa

 

Família se estabeleceu em Linhares em 1974

Marcos Garcia nasceu na cidade do Rio de Janeiro em 29 de janeiro de 1966. É filho de Eci Fernandes Garcia e Antônio Perez Garcia, Veio com a família para Linhares em 1974.

Seus primeiros passos no meio empresarial foram no segmento de irrigação, onde atuou por mais de 20 anos. Possui propriedades localizadas em Linhares, cultiva café e pimenta do reino e tem negócios no ramo imobiliário.

Em 2017 ajudou a fundar a Associação de Meio Ambiente, Inovação e Sustentabilidade (Amais) em Linhares, sendo eleito em seguida presidente da entidade.

 

 

 

 

 

 

 

Felipe Rigoni destaca todos que acreditam em um País melhor


Uma trajetória bem movimentada

Felipe Rigoni Lopes nasceu em Linhares em 13 de junho de 1991. Aos 15 anos perdeu a visão. Superou a dor e foi para Minas Gerais cursar Engenharia de Produção na Universidade Federal de Ouro Preto.

Participou do Movimento Empresa Júnior (MEJ) por 5 anos e meio e em 2015 chegou à presidência do Conselho de Administração da Confederação Brasileira de Empresas Juniores, liderando mais de 10 mil pessoas de 300 empresas juniores espalhadas por 18 estados do Brasil.

Concluiu o curso e voltou para Linhares. Começou a trabalhar com desenvolvimento humano e conduziu 50 processos de coaching individual. Ministrou 80 palestras em seis estados, abordando os temas: desenvolvimento pessoal, felicidade e aumento de performance.

Estudou Políticas Públicas na Universidade de Oxford, na Inglaterra. Mesmo longe, lançou o Movimento Acredito no Espírito Santo, em 2017. Participou do processo seletivo do RenovaBR e foi um dos 100 escolhidos para participar do programa de formação, entre mais de quatro mil inscritos.

Defende na Câmara dos Deputados um mandato próximo das pessoas e com muita luta para mudar o País. As propostas inovadoras deixam em segundo plano o fato de pertencer a uma família que participa há décadas da política em Linhares.

O pai, Ricardo Lopes, exerceu o cargo de vereador no período 1989 - 1992; o tio, Ronaldo Lopes, foi deputado estadual na legislatura 1987 - 1991 e vice-prefeito de 1993 a 1996, além de ter disputado várias eleições a partir de 1982, para vereador, deputado estadual, prefeito e deputado federal.

A candidatura a deputado federal em 2018 não foi a primeira experiência eleitoral de Felipe, Em 2016 ele se candidatou a vereador em Linhares pelo PSDB e recebeu 1.156 votos. Só não foi eleito porque a coligação da qual fazia parte não alcançou o quociente eleitoral.

 

 

Nomes lançados por Samuel Batista Cruz em 1976 estão até hoje em evidência

Mineiro de Laginha (MG), Samuel Batista Cruz se destacou na política de Linhares e do Espírito Santo. Foi vereador em duas legislaturas (1963-1966 e 1967-1970), prefeito por dois mandatos (1973-1976 e 1983-1988) e deputado estadual no período 1979-1982.

Quando estava finalizando o primeiro mandato de prefeito, em 1976, Samuel lançou candidatos que estão até hoje em evidência em Linhares. Para governar o município no período 1977-1982 ele apoiou o então vereador Antônio Muniz dos Reis para prefeito e Luiz Cândido Durão para vice-prefeito.

Para vereador, lançou o sobrinho José Carlos Elias e homologou o nome de Amantino Pereira Paiva, entre outros. Todos eram filiados ao MDB (Movimento Democrático Brasileiro), partido que fazia oposição a Arena (Aliança Renovadora Nacional).

Dos candidatos lançados por Samuel em 1976, muitos seguem até hoje na política, e lançaram e/ou apoiaram nomes que se destacam no cenário atual. Um deles é José Carlos Elias (Pros) que, além de vereador e vice-prefeito, foi eleito duas vezes prefeito de Linhares (em 1992 e 2004), duas vezes deputado federal (em 1998 e 2002)  e uma vez deputado estadual (em 2010).

Elias é um dos responsáveis pela ascensão do atual prefeito, Guerino Zanon (MDB), por tê-lo nomeado secretário municipal de Planejamento no período 1993-1996, quando era prefeito, e em razão do apoio que lhe deu para sucedê-lo, em 1996.

José Carlos também é um dos responsáveis pelo surgimento de Eliana Dadalto, sua cunhada, no cenário político. Ela foi secretária de Assistência Social de Linhares no período 2005 - 2008, quando Elias esteve novamente à frente da prefeitura.

Eliana foi eleita vice-prefeita em 2012 e deputada estadual em 2014. Tentou a reeleição em outubro de 2018 e ficou na primeira suplência. Não foi bem-sucedida em 2010, quando foi candidata a deputada federal, e em 2016, quando disputou a prefeitura.

Outro remanescente do pleito de 1976 é Amantino Pereira Paiva. Eleito vereador pela primeira naquele ano, ele venceu outras eleições para vereador, inclusive a última, em 2016. Tentou ser prefeito de Linhares nas eleições de 1982, mas não obteve sucesso.

Também lançado em 1976, Luiz Durão permanece até hoje na política. Foi eleito deputado federal em 1994 e deputado estadual em 2010, entre outros mandatos que exerceu. Em 2018 foi candidato à Assembleia Legislativa e ficou na primeira suplência.

Durão formou chapa com Nozinho Corrêa na vitoriosa disputa pela Prefeitura de Linhares em 1988, governando o município de 1989 a 1992. E Nozinho continuou na política. Após perder para prefeito em 1992, 1996, 2000 e 2004, venceu em 2012 e esteve à frente do município de 2013 a 2016. Faleceu no dia 26 de março deste ano.

 

DETALHANDO

Luiz Durão assumiu a prefeitura em 1979, após a renúncia de Antônio Muniz dos Reis, e se afastou em 1982 para concorrer a deputado estadual. Quem conquistou a Prefeitura de Linhares em 1982 foi o então deputado estadual (eleito em 1978) Samuel Batista Cruz. Ele exerceu novamente o cargo de prefeito, de 1983 a 1988, tendo como vice-prefeito o sobrinho José Carlos Elias.

Em 1988, Luiz Durão (com Nozinho Corrêa como companheiro de chapa) venceu José Carlos Elias na disputa pela prefeitura, ficando no cargo de 1989 a 1992. Em 1992 José Carlos venceu Nozinho. Aí, nomeou Guerino Zanon secretário municipal de Planejamento e lhe apoiou na disputa seguinte, em 1996, contra Nozinho.

Guerino foi eleito e, beneficiado por uma mudança na Constituição Federal, que passou a permitir a reeleição, se candidatou novamente em 2000 e derrotou Nozinho. Em 2004, José Carlos Elias venceu Nozinho e ficou na prefeitura até 2008, quando perdeu a reeleição para Guerino. Este, por sua vez, ficou no cargo até 2012 e perdeu a reeleição para Nozinho.

Em 2016 Guerino retornou à prefeitura após derrotar, entre outros, a deputada estadual Eliana Dadalto, cunhada do ex-prefeito José Carlos Elias. O mandato de Guerino teve início em 1º de janeiro de 2017 e vai até 31 de dezembro de 2020.

 

CURIOSIDADES

 

– Além de os políticos já citados, Linhares teve lideranças como Emir de Macedo Gomes, prefeito de Linhares no período de 1955 a 1958 e deputado estadual em sete legislaturas: eleito em 1958, 62, 66, 70, 74, 78 e 1982, e Nyder Barbosa de Menezes, eleito deputado estadual em 1978 e deputado federal em 1982 e 1986;

 

 

– O ex-deputado estadual Atayde Armani se espelhou muito em Nyder Barbosa de Menezes durante a trajetória política. O ex-deputado estadual Ronaldo Lopes admirava Emir de Macedo Gomes e o ex-deputado estadual e ex-deputado federal Armando Batista Viola é fã declarado de Samuel Batista Cruz;

 

 

– Em 1990, depois de exercer dois mandatos de deputado federal, Nyder Barbosa apoiou a esposa, Etevalda Grassi de Menezes, para federal. Etevalda foi eleita e ficou na Câmara dos Deputados até 31 de janeiro de 1995.

 

 

– O vereador Tarcísio Silva acumula oito vitórias consecutivas no legislativo municipal. Ele conquistou a primeira vitória em 1988, pelo PDT, ao lado de Luiz Durão e Nozinho Corrêa, e seguiu vencendo nos pleitos de 1992, 1996, 2000, 2004, 2008, 2012 e 2016;

 

 

– Aliados nas eleições de 1976, Luiz Durão e José Carlos Elias romperam logo depois e passaram a liderar grupos antagônicos. E apresentaram vários nomes que se destacam até hoje no cenário político de Linhares e região.

ANÚNCIO
Fundado em 29/11/1990, o Terral possui circulação impressa semanal e agora estende sua atuação para o ambiente online. Acompanhe-nos através das redes sociais e compartilhe as matérias.
EXPEDIENTE

Diretor
Daniel Porto

Jornalista Responsável
Daniel Porto - MTE Nº 3802/ES

Assessoria Jurídica
Dra. Alciene Maria Rosa

Edição do Impresso
D. Porto Editora - ME

Desenvolvimento
Saulo Porto

CONTATO

Rua João Calmon, 880 Centro, Linhares - ES


(27) 3151 6247 / 99857 9813 contato@jornalterral.com.br



© 2019. Todos os direitos reservados.